• imag_slidetop_jsp0.jpg
  • imag_slidetop_jsp1.jpg
  • imag_slidetop_jsp2.jpg
  • imag_slidetop_jsp3.jpg
  • imag_slidetop_jsp4.jpg
  • imag_slidetop_jsp5.jpg
  • imag_slidetop_jsp6.jpg
  • imag_slidetop_jsp7.jpg
  • imag_slidetop_jsp8.jpg
  • imag_slidetop_jsp9.jpg
  • imag_slidetop_jsp10.jpg
  • imag_slidetop_jsp11.jpg

Comemorando 11 anos consecutivos em cartaz em 2017, Clarice Niskier volta ao Rio com “A Alma Imoral” em janeiro de 2018, para curta temporada no Teatro OI Casagrande.

A peça segue temporada simultaneamente em São Paulo, no Teatro Eva Herz da Livraria Cultura, Conjunto Nacional. 

A Alma Imoral (...) é um daqueles mistérios abençoados pelos deuses do teatro de tempos em tempos” (Dirceu Alves, Veja SP) / “O momento perfeito chegou para Clarice Niskier – beleza de atriz - em A Alma Imoral.” (Jefferson Del Rios, O Estado de São Paulo)“/ Delicado e sensível espetáculo teatral, no qual a qualidade do texto e a presença de Clarice Niskier são traduzidas em celebração cênica” (Macksen Luiz)“ / Boa reflexão de Clarice sobre seu judaísmo budista (...) É um trabalho cuidado, medido e interessante”. (Barbara Heliodora, O Globo)“ / Clarice dialoga intimamente com o público, torna tudo muito acessível e lógico e oferece um verdadeiro banquete à platéia. É teatro da melhor qualidade servido com generosidade.” (Debora Ghivelder, Veja Rio) / “Clarice reparte com a platéia o que de melhor possui e por isso saímos tão enriquecidos desta inesquecível ceia” (Lionel Fischer)

“Boca de Ouro”, de Nelson Rodrigues e direção de Gabriel Villela está em cartaz no Teatro Sesc Ginástico  

 Malvino Salvador vive o lendário bicheiro carioca, ao lado de Mel Lisboa, Claudio Fontana, Lavínia Pannunzio, Chico Carvalho, Leonardo Ventura, Cacá Toledo, Mariana Elisabetsky, Jonatan Harold e Guilherme Bueno.

Boca de Ouro recebeu 7 indicações ao prêmio Aplauso Brasil: melhor ator (Malvino Salvador), melhor atriz (Lavínia Pannunzio), melhor ator coadjuvante (Chico Carvalho), melhor atriz coadjuvante (Mel Lisboa), melhor direção (Gabriel Villela), melhor cenografia (Gabriel Villela) e melhor espetáculo.

Mel Lisboa indicada aos Prêmios Shell de Melhor Atriz e Aplauso Brasil de Melhor Atriz Coadjuvante.

Indicação ao Prêmio Shell SP - Melhor Direção para Gabriel Villela. A melhor peça do ano em SP, segundo o Estadão.

O espetáculo “O tempo é só uma questão de cor”, com direção de Antonio Gilberto e atuação de Mauricio Silveira, apresenta ao público contos, crônicas e fragmentos de textos diversos de Caio Fernando Abreu (1948-1996). As histórias e situações levadas para cena abordam temas como o amor, as dificuldades dos relacionamentos afetivos em suas diversas formas, a falta de comunicação entre as pessoas e a solidão do homem contemporâneo. Textos que traduzem com emoção, humor e reflexão o universo do escritor que foi e ainda é um dos autores mais apreciados e consumidos, não só através de seus livros como também através de sites e blogs, principalmente das novas gerações que “descobriram” a prosa, o pensamento e a crítica de Caio Fernando Abreu, com o qual se identificam profundamente.

A partir de 23 de fevereiro no Teatro Café Pequeno.

Texto de Claudia Mauro e direção de Alice Borges.

Com Claudia Mauro e Édio Nunes

EM JANEIRO E FEVEREIRO NO TEATRO DOS QUATRO

Vencedora do Prêmio APTR 2017 de Melhor Texto

Indicada ao Prêmio APTR 2017 de Melhor Atriz

Indicada aos Prêmios Cesgranrio 2017 de Melhor Texto e Melhor Atriz

A peça conta a história de uma profunda amizade entre uma mulher e um homem de mundos diferentes – uma professora e artista plástica que viveu às voltas com as crises em seu casamento e um contínuo de hábitos simples, inteligente por natureza, que sempre levou sua vida com leveza e bom humor. A montagem estrutura-se nas idas e vindas entre passado e presente. Valendo-se basicamente do trabalho corporal, os atores passeiam por cinco décadas – dos anos 1970 até os dias de hoje, e por todas as mudanças em suas vidas.

Como se diz, "to fall in love". Literalmente "cair de amor", tropeçando como numa armadilha. O que fazer uma vez que se tenha caído, que se foi atingido? ENTONCES BAILEMOS. Então, vamos dançar. 

ENTONCES BAILEMOS, um espetáculo do dramaturgo e diretor teatral argentino Martín Flores Cárdenas, reestreia no Rio, no TEATRO POEIRA, depois de temporadas de sucesso no SESC Copacabana e no Espaço Cultural Sergio Porto. A direção é do próprio autor, que veio ao Brasil especialmente para esta montagem. No elenco estão Elisa Pinheiro, Leonardo Netto, Alex Nader, Marina Vianna e o músico Ricco Vianna.

Marcus Caruso

. em Portugal no carnaval

. em São Paulo em abril

VENCEDOR DOS PRÊMIOS SHELL, APTR, CESGRANRIO E BOTEQUIM CULTURAL DE MELHOR ATOR / VENCEDOR DO PRÊMIO DO HUMOR COMO MELHOR ESPETÁCULO.

"O Escândalo Philippe Dussaert" é um texto que investiga com fino humor os limites da arte contemporânea e as polêmicas em torno do assunto, através da história de um escândalo do pintor francês Philippe Dussaert.

JSPontes . 25 anos

JSPontes, empresa de assessoria de comunicação desde 1992 no mercado, tem concentrado sua atuação na área de artes & espetáculos, acumulando neste período a realização de mais de 500 eventos, entre lançamentos de espetáculos de teatro, dança e música, cinema, festivais de artes cênicas, inaugurações de salas teatrais, exposições e lançamentos de livros, e outros eventos culturais.

CONTATO

Receba nossa Newsletter
Joomla Extensions powered by Joobi